sexta-feira, 20 de março de 2009

Porto do Açú promete trazer desenvolvimento sem destruir o Meio Ambiente

O complexo portuário do Açu, em São João da Barra, na Região Norte Fluminense, é um exemplo de desenvolvimento sustentável, como deseja o governo do estado para as regiões fluminenses. A LLX, do grupo EBX, do empresário Eike Batista, está, desde outubro de 2007, implantando o projeto de acordo com a seguinte diretriz: gerar riqueza sem destruir o meio ambiente. Mais ainda, vai recuperar e proteger uma área de 1,6 mil hectares de restinga do local onde está sendo construído o porto.
Para efetuar o reflorestamento da área degradada, a empresa criou um viveiro específico com plantas de restinga local. Atualmente, o local possui 180 mil embalagens prontas e semeadas. Destas, 64 mil são mudas com mais de 15 centímetros, que já podem ser plantadas. A previsão é que o reflorestamento seja iniciado até o segundo semestre deste ano. A empresa desenvolve 40 programas ambientais e sociais na região, que envolvem desde a recuperação de áreas degradadas e gestão de resíduos e efluentes até programas de monitoramento de desova de tartaruga marinha e pesca do camarão. Além dos projetos ambientais, a LLX apóia projetos ligados à saúde das comunidades locais, por meio de investimentos para a melhoria de postos de saúde das comunidades de São João da Barra.

Um comentário:

sthefanie disse...

eu adoreeii..mto legal sua visão meu pai ..
tbm está se formando na msm faculdadde..
muitto shoow!!